O meu “11”

Quatro anos volvidos, quer nas minhas funções de observador do S.L.Benfica ou, mais recentemente, como jornalista, penso que já me sinto suficientemente seguro para escolher um onze de jogadores de camadas jovens.

È lógico que tenho plena consciência de que o mesmo poderá estar incompleto, até porque se cinge ao meu raio de acção, naturalmente mais focado na zona norte. Seja como for, posso afiançar que presenciei uma quantidade muito considerável de partidas que me permitem definir com alguma precisão os meus eleitos. Naturalmente que este processo é evolutivo, não só pelo meu trabalho mas pelo entusiasmo com que o abraço.

Feitas as apresentações, convido-vos então a ver os jogadores por mim escolhidos:

1- Pedro Cavadas (Boavista)

Alia um porte físico invejável a uma extrema agilidade entre os postes. É destemido a sair da baliza, sabendo também comandar a defesa em situações de jogo complicadas. Se continuar a evoluir, tem todas as condições para ser o guarda-redes português do futuro.

2- David Bruno (F.C.Porto)

Para mim um lateral tem de ter a perfeita noção de temporização, ou seja, ser suficientemente sólido a defender para depois interpretar conveniente os princípios de ataque. O jogador que mais me entusiasmou na apreensão dessas noções de equilíbrio foi David Bruno. Além destas características é maduro, confiante e muito determinado.

3- André Pinto (Santa Clara)

Tem condições físicas e técnicas para ser a próxima estrela a sair da fornada de centrais que o F.C.Porto produz com regularidade. Preciso, com enorme noção de jogo, André Pinto é ainda um excelente jogador ao nível das bolas paradas, quer a cobrar ou finalizar os lances.

4- Hugo Sousa (F.C.Porto)

Uma grande noção de espaço, velocidade e bom jogo de pés. Sem dúvida que o F.C.Porto não pode ignorar os seus serviços nos próximos anos. Apesar de juvenil tem jogado com regularidade na equipa de juniores dos dragões.

5- Rodolfo Simões (Sporting)

Capacidade técnica acima da média, perfeita noção do espaço e do tempo de jogo. Tão depressa o vemos no ataque como na defesa. Além disso consegue dobrar e compensar o jogo dos centrais com maestria.

6- Félix Tesorero (Valladolid)

Vi-o há quatro anos num torneio em Gaia e não mais me esqueci da sua performance. Um trinco que impressionava pelo poderio físico mas também pela maestria do toque de bola e pelos desequilíbrios causados quando subia no terreno. Desconheço a sua evolução mas não tem dúvidas em afirmar que foi o jogador com mais qualidade que já presenciei “in loco” ao nível das camadas jovens.

7- Ricardo Esgaio (Sporting)

Força e muita velocidade são armas que este sportinguista não dispensa, aliando a estes factores uma capacidade técnica considerável. Além destes atributos consegue ser decisivo quando a equipa mais dele precisa.

8- Sérgio Oliveira (F.C.Porto)

Jesualdo Ferreira já o conhece bem e não é para menos. Sérgio Oliveira é um valor seguro do nosso futebol, tendo praticamente todos os atributos necessários a um bom centrocampista. Com futuro garantido, seria injusto não o colocar neste lote.

9- Lucas (Vitória de Guimarães)

Agressivo, determinado e sempre de olhos postos na baliza. O seu sentido de oportunidade reflecte-se quer ao nível do jogo pelo chão quer pelo ar, onde é temível. É, na minha opinião, um jogador com características inatas para se tornar, mais cedo ou mais tarde, na principal referência do ataque vitoriano nos próximos anos.

10- Josué (F.C.Porto)

A sua evolução tem sido tremenda, notando-se esse aspecto pela disponibilidade com que assimila os processos defensivos. Depois o seu talento faz o resto: precisão de passe notável, técnica apuradíssima, visão de jogo e um forte remate são as características mais salientes. As estratégias futuras do F.C.Porto terão de ter em linha de conta este jogador, na minha opinião o melhor sub-19 de momento a actuar em Portugal.

11- Rui Silva (S.L.Benfica)

Teima em não explodir definitivamente e confesso que até pensei em não o incluir neste onze. Mas há algo, sobretudo na sua mentalidade aguerrida, que me faz prever um grande futuro a este jovem de técnica apurada, velocidade e capacidade de decisão, sobretudo ao nível dos pequenos pormenores. Parece estar mais vocacionado a jogar pelo meio que nas alas, veremos como evolui o seu futuro.


Assinado
Gil Nunes

2 comentários:

strike disse...

dário...posso até concordar com a sua escolha para este 11...mas á um em que não estou de acordo.o gr cavadas é realmente muito bom ..já o conheço também á 3 anos ...mas penso que o MAIA dos sub17 do f.c.porto é realmente ECELENTE E MUITO MELHOR GR.
é o gr que melhor entre os postes e fora deles que nestas idades já vi jogar e já vi realmente muitos!
claro que é só a minha opinião!

Anónimo disse...

O guarda redes eloi silva deste ano da equipa campea de juvenis do porto, e muito bom, superior ao cavadas e ao maia, seguramente.